A história da Playmobil é um exemplo de como uma ideia relativamente simples pode tirar uma empresa de uma situação difícil devido a uma crise econômica e projetá-la para um lugar de destaque no cenário internacional.
A história da Playmobil é um exemplo de como uma ideia relativamente simples pode tirar uma empresa de uma situação difícil devido a uma crise econômica e projetá-la para um lugar de destaque no cenário internacional.

A história da Playmobil e o que podemos aprender com ela

A história da Playmobil é um desses cases de guinadas nos rumos de uma empresa que vale a pena ser discutido, principalmente em um momento tão difícil como o que estamos atravessando no Brasil.

No meu artigo Como se Preparar Para a Crise de 2016, publicado aqui no Empreendedores Web, citei como uma das alternativas para superar os problemas da atual crise econômica, a opção de rever os produtos. Foi exatamente isso que fez a Playmobil em 1974.

A história da Playmobil pode ser dividida em duas partes, uma até 1974, e a outra após esta data, quando teve início a fabricação dos bonequinhos e acessórios que dominaram o mundo e fizeram da Playmobil um dos gigantes do mercado de brinquedos.

Uma história de sucesso até a crise

A história da Playmobil teve início em 1876 quando a empresa foi fundada por Andreas Brandstätter em Fürth na Baviera. A proposta inicial da empresa era a produção de cadeados, inicialmente produzia cadeados, mas foi se diversificando e em 1921, a empresa produzia principalmente brinquedos metálicos como porquinhos mealheiros, telefones e caixas registradoras.

Com a evolução da tecnologia e matérias primas, a Playmobil passou a produzir utensílios de plástico e 1954. Foi nessa época que a empresa incluiu em seu mix de produtos os brinquedos.

A empresa, embora nunca tenha se destacado muito durante esse tempo, vinha muito bem até a crise do petróleo em 1973, que fez com que o preço do plástico disparasse, o que acabou trazendo uma tremenda elevação dos custos de produção, ao ponto de inviabilizar certos produtos.

Da crise ao sucesso internacional

Diante desse cenário de crise é que a história da Playmobil sofreu uma guinada em direção ao sucesso internacional. Como na década de 60, a empresa tinha se especializado em produzir brinquedos de grandes dimensões, que necessitavam de muito material plástico, em função dos custos, seus produtos ficaram inviáveis em termos de preços.

Brinquedos de alto valor agregado, em função da disparada o preço da matéria prima, aliado a um cenário de crise mundial com consequente redução de renda, derrubaram as vendas da Playmobil e forçara a empresa al buscar uma saída.

A história da Playmobil mostra como uma empresa pode se reinventar e mudar seu destino
A história da Playmobil mostra como uma empresa pode se reinventar e mudar seu destino

Foi aí que veio a grande sacada da empresa, que se reinventou e criou uma verdadeira estratégia de Oceano Azul ao mudar completamente o perfil de seus produtos, aproveitando a estrutura de maquinário já existente.

A alternativa da empresa foi simples e engenhosa. A solução inicialmente adotada foi criar uma linha de produtos menores, em forma de veículos, que necessitavam de menos matéria-prima e consequentemente tinham preços menores.

A ideia era de que esses pequenos carrinhos seriam acompanhados por vários bonequinhos, desenhados única e exclusivamente para serem complementos dos veículos. É nessa parte da história da Playmobil que entra a figura de Hans Beck.

A figura de Hans Beck, conhecido como o Pai da Playmobil, era o chefe de desenvolvimento da empresa, e mesmo antes da crise do petróleo, havia passado três anos desenvolvendo o produto, só que com foco nos bonequinhos.

A ideia da cabeça dos bonecos, uma das principais características do produto, foi desenvolvida com base em desenhos de crianças, nos quais muitas vezes, a cabeça possui grandes dimensões e o nariz é omitido. Tais observações influenciaram o design do original Playmobil, apresentado ao público na feira internacional de brinquedos de Nürnberg, em 1974.

Atualmente a Playmobil é apontada como um dos gigantes do mercado de brinquedos mundial, com fábricas na Alemanha, Inglaterra, Japão, Estados Unidos, Brasil, Argentina, Chipre e Malta.

Repense o seu mix de produtos

A história da Playmobil é um exemplo de, usando uma expressão bem brasileira, transformar um limão em uma limonada. A mudança da linha de grandes brinquedos para miniaturas de bonecos e carrinhos, foi a verdadeira salvação da empresa, que talvez tivesse sobrevivido à crise inicial, mas certamente iria a lona na segunda crise do petróleo em 1979.

Você há de concordar comigo que mudar o produto que você fabrica não é uma ideia tão brilhante, mas mesmo assim, é uma alternativa que a maioria dos empresários não leva em consideração na hora de se ver livre do atoleiro provocado pela crise. A história da Playmobil prova que devemos sim pensar nisso.

O grande problema é que em situações de sufoco, a maioria dos empreendedores tenta encontrar soluções mirabolantes e super complexas deixando de lado o famoso conceito de KISS – Keep It Simple Stupid, mantenha as coisas simples.

Use esse exemplo da história da Playmobil como inspiração para buscar soluções que não só lhe façam sair da crise, como também revigorar sua empresa e alcançar novos patamares. Mantenha-se atualizado, assinando nosso Boletim Informativo.

Por Alberto Valle, empreendedor e diretor da Academia do Marketing

No votes yet.
Please wait...

DEIXE UMA RESPOSTA