É preciso tomar cuidado com as parcerias que lhe são propostas, pois algumas vezes o que pode parecer uma oportunidade de expandir os negócios e agregar valor ao seu produto ou serviço, pode acabar se transformando em uma enorme dos de cabeça.
É preciso tomar cuidado com as parcerias que lhe são propostas, pois algumas vezes o que pode parecer uma oportunidade de expandir os negócios e agregar valor ao seu produto ou serviço, pode acabar se transformando em uma enorme dos de cabeça.

Cuidados com as parcerias que lhe são propostas

Existem alguns cuidados com as parcerias que muitas vezes podem passar desapercebidos na empolgação de dar mais força ao negócio. A ansiedade e a vontade de fazer a coisa acontecer, nem sempre ajudam, se não forem controladas.

Não existe um único empreendedor que não recebe diariamente propostas de parcerias que podem até parecerem boas opções para o negócio, mas que, se analisadas com frieza, podem revelar grandes armadilhas.

Para deixar mais claro para os novos empreendedores, quais são os cuidados com as parcerias que precisam ser tomados, vou listar alguns que já classifiquei como clássicos, mas que devem ser adaptados ao seu setor de atuação, para que se tenha uma versão mais realista.

Não se impressione com a ironia que algumas situações são tratadas. É apenas uma visão sincera e objetiva sobre situações que eu já vivi, ou então li em artigos qualificados ou ouvi relatos de quem se possa confiar.

Principais cuidados com parcerias comerciais e estratégicas

Tentei colocar de forma direta quais são os principais cuidados com parcerias comerciais que são propostas constantemente aos empreendedores, principalmente para aqueles que estão começando a se destacar em suas áreas de atuação.

Busque parceiros fortes

Minha mãe já dizia que “juntar miséria é dividir desgraça”, portanto, busque parcerias com quem realmente pode ajudar você a alavancar o seu negócio. Se não for assim, não funciona.

Não se iluda achando que juntando um monte de gente que não tem realmente força no mercado, um “galerinha”, você vai conseguir ser forte. Inclusive, na maioria das vezes, você vai acabar descobrindo que está até mesmo perdendo com isso.

O que o seu parceiro pode fazer por você

Cuidados com as parcerias que lhe são propostas
Cuidados com as parcerias que lhe são propostas

Ao receber uma proposta de parceria, para não perder tempo, faça logo uma pergunta: O que eu ganho fechando essa parceria com você? Se a resposta for evasiva ou sem estrutura, esqueça, pois isso provavelmente vai lhe causar dor de cabeça depois.

Da mesma forma, mas em situação contrária, se for fazer uma proposta de parceria a alguém, comece por apresentar o que aquela parceria vai ajudar a outra parte. Isso abre muitas portas.

Jesus ainda não voltou

O último cara que veio à face da terra para fazer os outros felizes e prósperos foi crucificado, portanto, desconfie sempre de “almas caridosas” que se apresentam querendo ajudar você, mudar a sua vida sem qualquer recompensa.

As parcerias são compostas por benefícios mútuos, portanto, todo mundo que que sair ganhando, se a empresa ou pessoa diz que ela está ali só para lhe ajudar, desconfie, e muito.

Quem está propondo essa parceria?

Outro cuidado que você deve tomar antes de formar uma parceria, é verificar os dados referentes à empresa ou profissional ao qual você estará se associando. Você precisa saber qual o histórico do seu parceiro, para saber se é conveniente ou não se associar.

Tente contato com outros parceiros comerciais de quem propõe a parceria e descubra qual é a experiência comercial que eles estão tendo. Isso pode ser um ótimo indicador para saber se vale a pena ou não fechar esta parceria.

Advogados também tem família para sustentar

Isso mesmo. Não aceite nenhum tipo de parceria que não tenha um compromisso formalizado na forma de um contrato, e se for na área tecnológica fique mais atento ainda a isso.

Acordos de boca podem ser, e geralmente são, facilmente esquecidos ou então tem suas regras alteradas, obviamente em benefício da outra parte. Com um contrato, seu advogado pode resolver essa questão de maneira bem mais fácil.

De que forma a parceria compromete o seu negócio

Fazer uma parceria onde o futuro do seu negócio passa a depender da contrapartida oferecida pelo seu parceiro é a mesma coisa que fazer um pacto com o diabo. Sem chance!

Sempre se questione se, no caso de dissolução da parceria, o impacto sobre o seu negócio pode de alguma forma inviabilizá-lo. Se a resposta for afirmativa, pode esquecer, pois você ficará na mão do seu parceiro, e ai…

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa

Determinar o limite de troca de informações e tecnologia deve ser muito bem estabelecido no contrato que mencionamos anteriormente, ou então você pode acabar se vendo em uma grande encrenca.

Alguns “parceiros” depois de um tempo, passam a exigir dados estratégicos para poder “dar prosseguimento” na parceria. Questione a validade e necessidade das informações, se ter que revela-las, vai obrigar você a abrir sua estratégia comercial, pense se vale a pena ou não.

Você está preparado para uma parceria?

Fazer um acordo de parceria envolve diversas questões, e principalmente, emoções que precisam ser avaliadas antes da concretização do negócio. Você está preparado para ter um parceiro.

Uma parceria envolve no final das contas, uma sociedade, portanto você deve avaliar essa proposta de sociedade. Um projeto só dá certo se as duas equipes, no caso, você e seu parceiro tiverem uma relação de confiança mútua, como já disse anteriormente.

Por mais tentadora que seja a proposta, antes de fechar qualquer acordo, tenha atenção especial aos cuidado com as parcerias que ao invés de se transformarem em uma oportunidade, pode acabar lhe prejudicando. Mantenha-se atualizado assinando nosso Boletim Informativo.

Por Rodrigo Lima

No votes yet.
Please wait...

DEIXE UMA RESPOSTA